terça-feira, 12 de julho de 2011

Índice de Cidades Verdes


Patrocinada pela Siemens, a Unidade de Inteligência do The Economist realizou um estudo sobre a sustentabilidade das grandes cidades do mundo. A avaliação considerou os fatores energéticos, saneamento, emissões de CO2, transportes, uso do terreno, entre outros. Os resultados foram classificados em um Índice de Cidades Verdes, com o objetivo de revelar as melhores práticas encontradas e educar sobre a importância dos centros urbanos na questão ambiental.

Na América Latina, 17 cidades foram avaliadas: Cidade do México, Monterrey, Puebla e Guadalajara, no México; Lima, no Peru; Buenos Aires, na Argentina; Montevidéu, no Uruguai; Quito, no Equador; Santiago, no Chile; Medellín e Bogotá, na Colômbia; Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba, no Brasil.


As cidades foram selecionadas de acordo com seu tamanho e disponibilidade de informações. O estudo analisou 31 indicadores de cada centro urbano e considerou Curitiba como a melhor avaliada. Guadalajara e Lima obtiveram os piores resultados.

Kaid Benfield, Diretor de Comunidades Sustentáveis & Crescimento Inteligente do Natural Resources Defense Council de Washington (EUA), escreveu um artigo falando sobre os resultados positivos desta iniciativa.

Segundo Benfield, embora a metodologia das listas e rankings possa ser contestada, elas sempre colaboram para o debate do tema e para indicações da situação atual. Principalmente se “os autores passaram algum tempo descrevendo as características particulares que tornam a avaliação de um local desfavorável ou favorável", escreveu Benfield no texto A Closer Look at the Green City Index.

A parceria entre Siemens e The Economist continua gerando avaliações. Os próximo alvos de análise serão as cidades do continente africano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.