quarta-feira, 23 de março de 2011

Falta de água nos países mediterrânicos e do Sul da Europa será uma certeza, avisa a União Europeia

Dia Mundial da Água - 22.03

E sua disponibilidade atingiu "níveis críticos em muitas áreas da Europa"




A falta de água nos países mediterrânicos e do Sul da Europa, incluindo Portugal, já é considerada uma certeza pela Comissão Europeia, de acordo com um relatório sobre os desafios dos Estados-membros neste tema.

Distribuído ontem, Dia Mundial da Água, o relatório da Comissão Europeia avisa que a balança entre procura de água e a sua disponibilidade atingiu “níveis críticos em muitas áreas da Europa” e vai tornar-se mais marcante “à medida que as alterações climáticas progridem”.

Entre 2009 e 2010, de acordo com a Comissão Europeia, houve falta de água em grande parte da Europa do Sul, devido às limitadas reservas, à grande procura e pouca chuva que caiu.

República Checa, Chipre e Malta lideraram a falta de água, enquanto Portugal, Espanha, Reino Unido, França e Hungria tiverem níveis menores de reservas de água. Por sua vez, também Holanda, Suécia e Roménia tiveram períodos de escassez de água, ainda que limitados.

O relatório confirma que a escassez de água e os períodos de seca não estão limitados aos países do mediterrânico. Na verdade, à exceção de alguns países do Norte da Europa, que ainda têm abundantes reservas de água, há um grave problema de água fresca na Europa.

Em 2050, é esperado que a maior parte dos países europeus, sobretudo os da Europa do Sul, tenham problemas médios ou severos de escassez de água, sobretudo devido à utilização insustentável de água e efeito das mudanças climáticas.

Consulte o relatório neste link.

Paralelamente, a Comissão Europeia anunciou também hoje o investimento de 40 milhões de euros para melhorar o acesso a água potável na África, Caraíbas e Pacífico.

“Para milhões de pessoas em todo o mundo, o acesso a água potável e saneamento básico ainda é uma matéria de vida ou morte. O tema urbano do Dia Mundial da Água 2011 é particularmente certeiro, porque o rápido crescimento da população em cidades do mundo em desenvolvimento está a colocar uma pressão adicional nas infra-estruturas e serviços”, explicou o comissário europeu para o desenvolvimento, Andris Piebalgs.

Desde 2004, a Comissão Europeia garantiu a 32 milhões de pessoas o acesso a água potável, e a outras 9,5 milhões o saneamento básico. Ao todo, a União Europeia investiu 1,2 mil milhões de euros em investimentos relacionados com a água.

Tags: água, Alterações Climáticas, escassez de água, União Europeia

Serviço Florestal Brasileiro - Reunião do diretório da Rede Iberoamericana de Florestas Modelo na Espanha

Brasil participa de Fórum Global sobre Florestas Modelo



O Serviço Florestal Brasileiro participaaté dia 26 de março, na Espanha, da reunião do diretório da Rede Iberoamericana de Florestas Modelo, com mais 13 países da América Latina, Caribe e Europa.




O encontro será realizado durante o Fórum Global das Florestas Modelo, que ocorre a cada três anos com o objetivo de compartilhar conhecimento, apresentar resultados, debater problemas e buscar estratégias para os anos seguintes entre seus membros.

A reunião é uma oportunidade para conhecer experiências de outros países sobre a gestão de territórios onde o foco é o manejo sustentado dos recursos florestais, tendo com base os princípios das redes de florestas modelo, afirma o gerente de Informações Florestais do Serviço Florestal, Joberto Freitas.

O Brasil tem hoje duas florestas ou bosques modelo, a do Pandeiros e a da Mata Atlântica, ambas em Minas Gerais. Para ser classificada como tal, a floresta tem que ser gerida de forma a combinar necessidades sociais, econômicas e culturais dos grupos a ela vinculados, sempre com vistas à sustentabilidade.

Nesses locais, os parceiros trabalham de forma colaborativa, desenvolvem objetivos comuns e atuam dentro de uma estrutura de governança, com planos para atingir metas e definir prioridades, sejam de conservação da biodiversidade, consciência intercultural ou educação, por exemplo.

Além das duas florestas modelo em Minas Gerais, há planos para o desenvolvimento de novas iniciativas nos estados do Pará e Acre.

"No Brasil há grande potencial de ampliarmos o número de florestas modelo. Nossa expectativa é aumentar a quantidade delas à medida que identifiquemos territórios onde haja boas condições para isso. A existência de recursos florestais e uma boa base de organização social seriam os principais elementos para desenvolvermos novas propostas", afirma.


      23/03/2011 - Fonte: Ministério do Meio Ambiente

Avoided Deforestation Partners - "Projetos focados no fim do desmatamento terão mais fundos para investir na proteção da vida selvagem"






RED +   Avoided Deforestation Partners


A ONG Avoided Deforestation Partners lançou novos protocolos para projetos de desmatamento evitado que prometem mudar a forma como os projetos de carbono florestal são desenvolvidos, removendo as principais barreiras no financiamento da conservação através dos mercados de carbono.

Os pesquisadores desenvolveram metodologias abertas para os projetos de redução das emissões por desmatamento e 
degradação (REDD), essencialmente são pontos de referência para identificar e elaborar os projetos.

Segundo a AD Partners, as metodologias são únicas em dois sentidos: qualquer pessoa pode adicionar critérios para expandir seu escopo dada a construção modular das metodologias e que elas foram construídas puramente como um serviço para economizar tempo e dinheiro para os desenvolvedores de projetos.

O foco é justamente ultrapassar barreiras, pois a aprovação de metodologias pode durar anos e custar mais de US$ 100 mil.

A ONG e seus colaboradores enxergam os módulos como uma forma de catalisar novos projetos em florestas ameaçadas ao redor do mundo e ressaltam que as metodologias permitem a mensuração precisa das reduções de emissão geradas pela proteção de florestas, um passo essencial para garantir investidores.

O apoio financeiro para o desenvolvimento da metodologia veio da Agência Norueguesa para Cooperação no Desenvolvimento, a Fundação Packard e outros.

“As metodologias significam que os projetos focados no fim do desmatamento terão mais fundos para investir na proteção da vida selvagem ameaçada e melhoria da vida dos povos dependentes das florestas”, ressaltou a Dra. Jane Goodall, fundadora do Instituto Jane Goodall que trabalha na conservação de grandes primatas.

Os módulos foram desenvolvidos em dois anos e meio e após a verificação de duas auditorias independentes foram aprovados pelo Verified Carbon Standard, garantindo que são cientificamente robustos e ambientalmente íntegros.


Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.