terça-feira, 20 de março de 2012

SOS Mata Atlântica em Cubatão/SP - "A Mata Atlântica é Aqui" - Exposição


Com o apoio da Prefeitura de Cubatão, a Fundação SOS Mata Atlântica apresenta a exposição itinerante A Mata Atlântica é Aqui, de 28 de março a 1º de abril, no Parque Novo Anilinas, na Avenida Nove de Abril, 2.275, Centro. A mostra interativa percorre diversas cidades com área de Mata Atlântica em todo o País, levando educação e conscientização ambiental.

De acordo com a ong, Cubatão receberá um caminhão adaptado para servir de palco à exposição, que contará com equipe de biólogos e educadores ambientais, além de estagiários da Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Vale frisar que todas as atividades serão gratuitas e destinadas ao público de todas as idades.


Estão programadas palestras, oficinas, jogos educativos, exposições, apresentações artísticas, exibições de vídeos e maquetes interativas e análise da água de rios da região. Qualquer pessoa pode participar. O projeto conta com estrutura para receber deficientes físicos.

Segundo o site da ong (aqui), o objetivo do projeto é levar educação e conscientização ambiental para todos os lugares onde ocorre o bioma, estimulando a população a aprender de forma divertida sobre a Mata Atlântica e como preservar o que resta dela.


Em cada local, a equipe reforça que a conservação ambiental contribui não só para a qualidade de vida, como também para a economia da cidade. Por exemplo, a água tratada de forma correta exige menor quantidade de produtos químicos para filtrá-la. O lixo eliminado de forma adequada facilita a reciclagem e possibilita menor extração de matérias-primas da natureza. 

A diminuição de áreas preservadas pode agravar catástrofes naturais, como deslizamentos de terra e alagamentos, principalmente em territórios próximos às áreas urbanas, além de causar danos à população. Além disso, em cada cidade, a equipe do projeto coleta amostras dos rios locais para o monitoramento da qualidade de suas águas com o kit de monitoramento desenvolvido pela Rede das Águas.
Parque Industrial
Cubatão/SP

Confira os horários: 28 de março, das 11 às 16 horas; e de 29 de março a 1º de abril, das 10 às 16 horas. 

Ministério do Meio Ambiente Declara estado de emergência ambiental em Rondônia


Declara estado de emergência ambiental em Rondônia, a parti de 1º de abril até novembro de 2012.

Um Portaria publicada hoje no Diário Oficial da União, editada ontem pelo Ministério do Meio Ambiente, declara estado de emergência ambiental em Rondônia, a parti de 1º de abril até novembro de 2012.

Além de Rondônia foram incluídos nesse calendário emergencial os estados do Acre, sul do Amazonas, Distrito Federal; Goiás; Centro e Sul do Maranhão; região da Zona da Mata, Central, Triângulo Mineiro, Noroeste, Oeste e Sul/Sudeste de Minas Gerais; Mato Grosso; e Rio de Janeiro.


A norma, segundo a portaria é uma questão de proteção ambiental como bem de uso comum do povo, no sentido de evitar emissões de gás carbônico oriundo das queimadas. É nesse período que, nesses estados afetados pela medida, iniciam-se os períodos das queimadas e incêndios florestais. A Portaria, segundo o Ministério do Meio Ambiente, é uma forma cumprir metas estabelecidas pelo Plano Nacional de Mudanças do Clima no que concerne às reduções de emissões de gás carbônico oriundas de queimadas e incêndios florestais.

O Plano Nacional Anual de Proteção Ambiental-PNAPA considerou a ameaça eminente de focos de queimadas e incêndios florestais que historicamente se manifestam na estação seca como alto de alto risco ambiental. A Moção no 115, de 2010, do Conselho Nacional do Meio Ambiente-CONAMA, de dezembro de 2010 recomenda o fortalecimento de uma política integrada de combate aos incêndios florestais.

 

Para isso, autorizou a contratação temporária de brigadistas por até 6 (seis) meses, para o atendimento de emergências ambientais relacionadas a incêndios florestais e queimadas, para atuar nesses estados. O Ibama poderá contratar até 2.520 brigadistas para atendimento de emergências ambientais em todas as unidades da federação. Outras regiões e estados brasileiros também estão no calendário emergencial ambiental elaborado pelo Ministério do Meio Ambiente.


UFSC e Fapesc lançam game gratuito sobre a Mata Atlântica

Mata Atlântica: o Bioma onde eu moro

Uma equipe de pesquisadores apoiados pela Fapesc (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina) lança na próxima terça-feira (20) o jogo eletrônico educativo Mata Atlântica - o bioma onde eu moro. A apresentação acontece a partir de 14h, no auditório do Centro de Ciências da Educação da Universidade Federal de Santa Catarina.

De acordo com o coordenador do Laboratório de Educação Cerebral, ligado ao Departamento de Psicologia da UFSC, o professor Emilio Takase, o desenvolvimento levou em conta a ideia de edutenimento (educação com entretenimento, diversão). Os jogadores não são adversários, mas integrantes de uma equipe e assim o game promove a relação colaborativa entre os alunos-jogadores.




O jogo

Para motivar a relação colaborativa, há uma missão a ser realizada e um personagem (avatar, papagaio-de-peito-roxo) que acompanha os jogadores, dando feedbacks motivacionais (orientando o jogar e lembrando a importância do trabalho em equipe) e construtivos (acerca do conteúdo científico do game).

Takase explica que o jogo propicia aos estudantes conhecer 36 espécies de fauna associados aos ecossistemas do Bioma Mata Atlântica presentes em Santa Catarina. Traz também características marcantes das paisagens desses ecossistemas e sua localização no mapa do Estado.

A tecnologia educacional foi desenvolvida para oferecer qualidade ao Ensino de Ciências, já que o conteúdo Bioma Mata Atlântica é previsto para ser trabalhado no ensino fundamental, de acordo com os Parâmetros Curriculares do Ministério da Educação.

Parceria com Universidade de Coimbra exibe Festcineamazônia Itinerante



Poucos meses antes de a ONU – Organização das Nações Unidas reunir as maiores lideranças globais na Rio+20, a tradicional Universidade de Coimbra, em Portugal, vai sediar um grande encontro sobre a Amazônia, antecipando temas que serão objeto da conferência no Brasil. De 25 o 28 de março, "Lutas pela Amazônia no Inicio do Milênio: Colóquio Internacional" discutirá os desafios da Amazônia no século XXI. Na abertura, serão exibidos documentários sobre a Amazônia, em uma mostra organizada pelo Festcineamazônia, seguida por mesas coordenadas pelo economista e professor catedrático da Universidade de Coimbra, Boaventura de Sousa Santos.

Filmes

O Festcineamazonia é um festival de cinema ambiental que ocorre em Rondônia e foi responsável pela curadoria dos filmes que abrem o colóquio. Entre os destaques, estão o premiado documentário "Corumbiara", de Vicente Carelli, que conta o genocídio dos índios em Rondônia; "Toxic Amazon", de Felipe Milanez e Bernardo Loyola, sobre o assassinato do casal de ambientalistas no Pará, José Cláudio e Maria, ocorrido em maio de 2011; e uma apresentação do poeta e cantor de Roraima, Eliakin Rufino.

Essa é a terceira vez que o Festcineamazônia se apresenta em Portugal. Nas outras oportunidades, além de Coimbra, foi também exibido na cidade histórica de Évora. Este ano, depois de Portugal, o festival seguirá para Angola e Cabo Verde.

Rufino e Milanez vão acompanhar o encontro. O diretor do documentário sobre os assassinatos na Amazônia, Felipe Milanez, é convidado especial pela Universidade de Coimbra, e fará uma exposição sobre a questão da violência na região, tema que também é objeto de debates nas mesas do colóquio.

A equipe do Festcineamazônia produzirá um filme sobre a herança lusitana e africana no Brasil, conduzido pelo poeta e cantor Eliakin Rufino. Além disso, será exibido o documentário produzido pela equipe do Festcineamazônia "Nada é Longe", com locações em Portugal, Cabo Verde e as capitais da região norte brasileira. "É um gesto de "devolução, de voltar aos lugares onde foi exibido o festival e exibir o que o festival registrou", conta Jurandir Costa, um dos organizadores.

Debates 

Nas mesas de debates, serão discutidos diferentes aspectos da Amazônia hoje, como "Amazônia e a geopolítica num mundo globalizado"; e "Amazônia e o desenvolvimento sustentável: Rio 92 e Rio 92 +20", que contará com a presença de José Augusto Pádua, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e Violeta Loureiro, da Universidade Federal do Pará.

O Festcineamazônia® Itinerante 2012 tem o patrocínio do BNDES, Governo Federal, Ministério da Cultura através da Lei Rouanet, Secretaria do Audiovisual, apoio cultural da Universidade de Coimbra, CES – Centro de Estudos Sociais.

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.