quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Pantanal sul-mato-grossense é retratado em vídeo da WWF-Brasil



O Pantanal é a maior área úmida continental do planeta e berço de uma rica biodiversidade.O vídeo mostra um pouco da beleza deste importante bioma. 

Vídeo produzido pelo WWF-Brasil mostra belezas naturais, ameaças e exemplos de projetos de conservação apoiados pela ONG no Pantanal, a maior área úmida continental do planeta e berço de uma das maiores biodiversidades do mundo.

As imagens foram captadas em uma viagem de campo organizada pelo WWF-Brasil no ano de 2011, com o produtor de vídeo Marco Sarti e o fotógrafo Adriano Gambarini. O objetivo foi registrar, por meio de fotos e vídeos, o Pantanal e as áreas do Cerrado na Bacia do Alto Paraguai.

A WWF teve contato com as Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) Buraco das Araras e Rio da Prata, nos municípios de Jardim, e Neivo Pires, em Miranda.

Já em Corguinho, a equipe conheceu as RPPNs Vale do Bugio e Gavião de Penachoe, em Aquidauana, visitou a fazenda de turismo ecológico e produção orgânica São José (Pousada Aguapé), onde foram produzidas imagens do Rio Aquidauana, da paisagem e de animais do Pantanal.

O roteiro incluiu também a fazenda de pecuária orgânica Rancharia, no Pantanal da Nhecolândia, onde o meio de transporte para se chegar na maior parte do ano é só o avião.

Além da fazenda, a imensa planície alagável foi sobrevoada, do Pantanal da Nhecolândia até Corumbá, registrando imagens das lagoas e salinas que compõem a paisagem pantaneira, uma visão única e especial desta que é uma das mais belas e remotas regiões do Pantanal.

Cerrado pede socorro


Paulo de Araújo/MMA 

Savana mais rica do planeta sofre grave processo de degradação. Poderes públicos tomam providências para reverter a situação.

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) deu início, neste sábado (01/09), a programação especial que acontecerá ao longo do mês para chamar a atenção da sociedade e os habitantes da região sobre a necessidade de preservar o bioma cerrado, a savana mais rica do planeta, que vem sendo dilapidado pela ação do homem. No Jardim Botânico de Brasília, foi formalizada a criação do Centro de Excelência do Cerrado, criado como forma de forma de promover e incentivar a preservação ambiental, em solenidade que contou com a participação do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, e do secretário de Biodiversidade e Florestas do MMA, Roberto Cavalcanti, representando a ministra Izabella Teixeira.

No mesmo local foi inaugurada a exposição itinerante Cerrado, com imagens captadas no Parque Nacional de Brasília pelos repórteres fotográficos Martim Garcia e Paulo de Araújo, da Assessoria de Comunicação Social do MMA. Houve, também, passeio ciclístico e sarau musical. Para o secretário Roberto Cavalcanti, o cerrado é um bioma estratégico para as políticas ambientais do Brasília. "O que acontecer com o cerrado vai definir os rumos do desenvolvimento sustentável no país”, disse. “Há uma grande importância tanto do ponto de vista biológico quanto do econômico".

O Distrito Federal concentra, na opinião de Cavalcanti, os principais exemplares do bioma. "Grande parte da biodiversidade está aqui e Brasília tem a maior proporção de cerrado em áreas de proteção", afirmou. "O Jardim Botânico de Brasília atrai um dos maiores grupos de pesquisas para o cerrado".

MAIS ATIVIDADES

Como parte do mês do cerrado, de 12 a 16 de setembro acontece o Encontro dos Povos do Cerrado, no Memorial dos Povos Indígenas, em Brasília, com palestras, exposições e apresentação de filmes e vídeos. O objetivo é mobilizar a sociedade e os povos do cerrado para o estímulo de ações voltadas à conservação e ao uso sustentável dos recursos naturais do bioma.

A previsão dos organizadores é que o evento reúna cerca de mil representantes de comunidades e organizações da sociedade civil dos 14 estados abrangidos pelo cerrado. O evento terá uma extensa programação com palestras, mesas redondas, oficinas, audiência pública e outras atividades sobre temas relativos à conservação do bioma e à defesa de seus povos, além da feira de produtos sustentáveis desse bioma e de uma intensa programação cultural.

“Pretendemos divulgar para a sociedade civil as ações governamentais do Ministério do Meio Ambiente para o bioma cerrado, como o Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento, a Política Nacional sobre Mudança do Clima e o Fundo Amazônia”, explica a analista ambiental do Departamento de Políticas de Combate ao Desmatamento (DPCD/MMA), Larissa Malty.

Será realizado, ainda, o Grito do Cerrado, passeata pela Esplanada dos Ministérios, que pretende alertar a sociedade para o crescente processo de degradação do bioma e ameaça a seus povos, bem como chamar atenção para a urgência de se adotar ações voltadas à sua conservação e uso sustentável. No Congresso Nacional, haverá audiência pública sobre o tema, que deverá ocorrer logo após a Corrida de Toras entre as etnias indígenas, também na Esplanada.

Na quinta-feira (13/09), o secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do MMA, Carlos Klink, fará palestra sobre Fundo Amazônia, que pode destinar 20% dos seus recursos para ações de monitoramento do desmatamento em outros biomas e países.

No dia seguinte, haverá debates sobre o Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento do Cerrado (PPCerrado); apresentação dos Projetos de Cooperação Internacional do Brasil com Alemanha e Reino Unido, pelo diretor do Departamento de Políticas de Combate ao Desmatamento (DPCD/MMA), Francisco Oliveira; e palestra sobre os recursos hídricos no Cerrado, feita pelo secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano (SRHU), Pedro Wilson.

No sábado (15/09), além da troca de sementes, ocorrerá uma apresentação do Programa de Prevenção e Combate a Queimadas no Cerrado (Prevfogo), por representante do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Está prevista, ainda, exibição de vídeos do Circuito Tela Verde, material audiovisual destinado à educação ambiental, organizado pelo Departamento de Educação Ambiental do MMA.

SOS Mata Atlântica: Não vote em quem votou contra as Florestas


O movimento Floresta Faz a Diferença iniciou esta semana uma nova campanha, em que mostra como os candidatos de cada cidade votaram com relação ao novo Código Florestal e estimula a população a não votar em quem já votou contra as florestas. O site www.florestafazadiferenca.org.br apresenta um mapa do Brasil com a lista dos 83 candidatos que participaram da votação do Código Florestal.  Ao clicar em seu Estado o internauta pode ver, em sua cidade, os concorrentes, com fotos, legendas dos partidos e histórico de votação, e mais um cartão vermelho, amarelo e verde, conforme seu posicionamento nas votações do Código.  Hoje, às 14h, acontecerá um tuitaço para ajudar a campanha e estimular o voto consciente. Veja mais detalhes no site da Fundação e participe!

Novo Código Florestal: Brasil perde com a aprovação de Medida Provisória
A comissão mista que analisa a Medida Provisória (MP) do Código Florestal aprovou na quarta-feira (29) o texto proposto pelo relator e senador Luiz Henrique. O acordo liderado pela bancada ruralista mais uma vez impôs mudanças que incentivam novos desmatamentos e ampliam as anistias para Áreas de Preservação Permanente (APPs) desmatadas. Para Mario Mantovani, diretor de Políticas Públicas da Fundação SOS Mata Atlântica, a presidente Dilma Rousseff deveria vetar completamente o texto. Até agora, o governo tem sido no mínimo omisso, permitindo um grave retrocesso na legislação ambiental brasileira. E enquanto o mundo busca um novo modelo com base no desenvolvimento sustentável, alguns colocam o Brasil na vanguarda do atraso. Confira a nota em que a Fundação lamenta a aprovação da MP e convoca a sociedade para a mobilização.

15 de setembro tem limpeza de praias no Guarujá
Mais uma data do calendário ambiental será celebrada pela SOS Mata Atlântica. Para marcar a passagem do Dia Mundial da Limpeza das Praias, a Fundação promove a “Praia Limpa” na Praia Preta e Praia do Camburizinho (região da Prainha Branca, Guarujá – SP), no dia 15 de setembro. A iniciativa é do programa de Voluntariado e do programa Costa Atlântica da Fundação, que apoiam projetos de gestão socioambiental e desenvolvimento sustentável na região. “Atividades de limpeza de praias são importantes não apenas pela retirada de lixo em si, mas sim pela mobilização e conscientização da população. Nossas praias não podem mais serem vistas como latões de lixo, devem ser vistas com locais para preservação, lazer e contemplação”, afirma Leandra Gonçalves, coordenadora do programa Costa Atlântica. A atividade é aberta a interessados, participe! Outras informações pelos e-mailsclaudeniseprainha@hotmail.com e voluntariado@sosma.org.br .

Exposição itinerante “A Mata Atlântica é Aqui” já está em Recife
Está na capital pernambucana? Aproveite e conheça o projeto “A Mata Atlântica é Aqui – Exposição Itinerante do Cidadão Atuante”. De 3 a 23 de setembro, dois caminhões adaptados estarão no Parque Dona Lindu, para realização de atividades gratuitas ligadas à educação ambiental. O evento acontece das 10h às 17h, até o dia 22 de setembro, e, das 10h às 16h, no dia 23 de setembro. Entre os caminhões, o público poderá conhecer a exposição “Nosso verde também depende do azul”, que traz informações sobre a importância dos mares e sua relação com a Mata Atlântica. Escolas e grupos podem realizar visitas monitoradas e quem tiver interesse pode se tornar um voluntário do projeto. Informações pelos emails itinerante@sosma.org.br ouitinerante.apoio@sosma.org.br. O patrocínio é de Bradesco Cartões, Natura e Volkswagen Caminhões & Ônibus, com diversos apoiadores locais. Leia mais e confira a programação completa.

Continuam abertas inscrições para o V Edital do programa Costa Atlântica
Estão abertas as inscrições para o V Edital do programa Costa Atlântica que disponibilizará até R$ 300 mil para projetos que visam à conservação da biodiversidade e a sustentabilidade das zonas costeira e marinha sob influência do bioma Mata Atlântica. Os projetos devem seguir uma das duas linhas de atuação: 1. “Criação e Consolidação de Unidades de Conservação Marinhas” (propostas deste tipo não deverão exceder R$ 40 mil); ou 2. “Conservação e Uso Sustentável de Ambientes Marinhos e Costeiros”, com valor máximo de R$ 30 mil. As propostas podem ser enviadas, até 10 de outubro de 2012, pelo site HTTP://gerencia.sosma.org.br/costa ou pelo correio (confira endereço no edital). Outras informações estão disponíveis em www.sosma.org.br. A iniciativa conta com o patrocínio das empresas Anglo American, Bradesco Capitalização e Repsol Sinopec.

“IV Jornada pelo Tietê” acontece a partir de 22 de setembro
A “IV Jornada pelo Tietê” acontece a partir do dia 22 de setembro para marcar a passagem do Dia do Rio Tietê. A programação se inicia com uma grande caminhada ecológica, com concentração às 8 horas no portal da Estrada Parque, em Itu, São Paulo (próximo à ponte sob o rio Tietê). A comissão organizadora pede para que neste dia os participantes vistam roupas leves, usem boné, passem filtro solar e tragam suas garrafas com água. Além da caminhada, a Jornada inclui a exposição “Tietê, da Serra do Mar ao Rio Paraná”, uma realização da Editora Horizonte. De 25 a 28 de setembro, a exposição estará no Centro Administrativo Municipal de Itu. De 1 a 5 de outubro, em  Salto e de 8 a 12 de outubro a exposição estará em Cabreúva. Saiba mais no site da SOS Mata Atlântica.
Fundação adere à Moção de apoio ao Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Mosaico Carioca de Áreas Protegidas divulgou uma moção de apoio ao Jardim Botânico do Rio de Janeiro, no esforço de preservar sua integridade frente à ameaça de perda de parte do seu espaço. A iniciativa diz respeito à luta que o Jardim Botânico vem enfrentando diante de diversas ocupações irregulares de sua área. No texto, gestores e colaboradores de áreas protegidas do Rio de Janeiro afirmam a relevância científica e ambiental do Jardim Botânico, instituição secular de enorme prestígio e área protegida relacionada na candidatura da cidade do Rio Janeiro como Patrimônio Mundial na categoria Paisagem Cultural. Defendem ainda a importância do respeito ao direito de cada cidadão a moradia digna, sem prejuízo ao direito de todos de usufruírem do patrimônio público. A SOS Mata Atlântica apoia a iniciativa. Confira a moção na íntegra e saiba como apoiar no blog do Mosaico.
Inscrições abertas para o curso “Manejo de Sementes Florestais Nativas”
O Projeto Apoiar promoverá nos dias 12 e 13 de setembro o módulo “Manejo de Sementes Florestais Nativas”. Essa capacitação conta com o apoio da SOS Mata Atlântica e será realizada no Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica / Schincariol. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo blog http://sementeflorestaltropical.blogspot.com.br.  O módulo tem como proposta aprofundar o conhecimento na área de manejo e produção de sementes de espécies florestais nativas e capacitar, principalmente, coletores de sementes e responsáveis técnico por viveiros. Leia mais.

Curso de Tecnologia da Restauração Ecológica
O Viveiro BioFlora, parceiro do programa Clickarvore, lançou em abril o Curso de Tecnologia da Restauração Ecológica, voltado a profissionais e estudantes que se interessam em saber mais sobre o tema. O curso conta com o apoio da Fundação SOS Mata Atlântica e é realizado por meio de módulos mensais. O oitavo módulo tratará do “Monitoramento de áreas restauradas”  e será realizado pela BioFlora, no Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica / Grupo Schincariol, nos dias 14 e 15 de setembro. Os plantios realizados no Centro de Experimentos em diferentes anos servirão para aplicação de práticas metodológicas de monitoramento e avaliação de projetos de restauração ecológica. Para obter maiores informações sobre outros módulos do curso e como se inscrever, entre em contato com o Viveiro Bioflora pelos telefones (19) 3414-2021 / 3414-4763. Confira detalhes da Programação.

Filie-se ou renove sua filiação e ganhe uma necessaire SOS Mata Atlântica
Para serem realizados, os projetos da SOS Mata Atlântica contam com o apoio de filiados espalhados por todo o país. Você também ajudar! Em setembro, novas filiações ou renovações, a partir do plano Jacarandá, ganham uma Necessaire SOS Mata Atlântica, para você se organizar melhor e contribuir para projetos sustentáveis. Aproveite! Conheça os planos e filie-se no site da loja da Fundação. Em caso de dúvidas, escreva para filiacao@sosma.org.br. Promoção válida até dia 30/9/2012.

Trutas vão desaparecer da Península Ibérica até ao final do século



Investigadores estudaram as populações de trutas da Bacia do Ebro


Estudo da Universidade Complutense de Madrid publicado na «Global Change Biology»

Um estudo realizado por investigadores da Universidade Complutense de Madrid conclui que até ao final deste século a truta (Salmo trutta) pode estar extinta na Península Ibérica. Os motivos são os mesmos que ameaçam outras espécies: o aquecimento global, a contaminação e a sobrepesca.


No caso deste peixe, a principal causa é o aumento global das temperaturas que afeta especialmente a família dos Salmonidae, muito sensíveis às alterações pois necessitam de água fresca e limpa para viver. O estudo está publicado na «Global Change Biology».

As mudanças no habitat da truta serão drásticas, alertam os investigadores. Em 2040, o seu habitat estará reduzido a metade e antes do fim do século terá desaparecido completamente, e com ele as populações de truta.

Os cientistas analisaram o registro de temperatura de Navarra entre 1975 e 2007. A partir de um modelo matemático, calcularam a temperatura da água dos rios dessa região. A primeira autora do estudo, Ana Almodóvar, esclarece que desde 1986 que se registra um aumento acentuado e a tendência é para que a temperatura continue a subir.

A equipe também monitorizou populações de trutas em 12 rios da bacia do Ebro e observou que o aquecimento estava associado a uma diminuição das populações deste peixe. Mesmo no melhor dos cenários a situação da truta será um desastre, adverte a investigadora.

Os resultados podem ser extrapolados para outras regiões da Península Ibérica e mediterrânicas, como as penínsulas Itálica, Balcânica e Anatólica, pois estas zonas são muito vulneráveis às variações climáticas e à diminuição da quantidade de água.


Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.