quinta-feira, 15 de março de 2012

Aniversariantes do mês terão ingresso gratuito no Jardim Botânico Plantarum


logo-Jardim Botânico Plantarum 
JARDIM BOTÂNICO PLANTARUM


  • Missão do Jardim Botânico Plantarum:

“Desenvolver e apoiar estudos taxonômicos e conservacionistas com o maior número possível de grupos botânicos da flora brasileira através da organização e manutenção de coleções vivas e conservação dos recursos genéticos, fornecendo suporte para pesquisadores, em diversos níveis”.


 “CONHECER PARA PRESERVAR”.

 Jardim Botânico Plantarum
 


  • Desde 13 de Março, os aniversariantes do mês têm ingresso gratuito no Jardim Botânico Plantarum, para visitação na modalidade autônoma.

A iniciativa da instituição tem como objetivo principal popularizar entre as pessoas oconhecimento a respeito da diversidade da flora brasileira e a importância de sua conservação.

Para usufruir do “presente de aniversário” o visitante deverá apresentar na recepção sua carteira de identidade, certidão de nascimento ou outro documento oficial que comprove o mês de seu nascimento.

Situado na área urbana de Nova Odessa (Região Metropolitana de Campinas, a cerca de 120 km da Cidade de São Paulo – SP), o Jardim Botânico Plantarum é um centro de referência em pesquisa e conservação da flora brasileira.

Foi idealizado a partir de 1990, por iniciativa do engenheiro agrônomo e botânico brasileiro Harri Lorenzi. 

Com objetivo de contribuir para a conservação da flora brasileira, o pesquisador percorreu, por mais de 30 anos, a maior parte dos ecossistemas da América do Sul, em expedições científicas realizadas pelo Instituto Plantarum e parceiros, destinadas ao conhecimento e à conservação das plantas ameaçadas de extinção.

 

Como resultado de seu trabalho, publicou a quase totalidade dos livros sobre identificação de plantas em estilo popular no Brasil, e se sentiu motivado a apresentar ao público o acervo botânico vivo, fruto originado de sua pesquisa.

Em 1998, o Instituto Plantarum de Estudos da Flora adquiriu como sede, uma área de 10 hectares, anteriormente ocupada por uma fábrica de lançadeiras (peças feitas em madeira para uso na indústria têxtil). O terreno passou então a receber tratamento paisagístico e ambiental, sendo estruturado para o desenvolvimento das pesquisas científicas e para o cultivo sistemático das coleções botânicas em formação.

 

Em 2007, com um grupo inicial de 16 associados de diversas formações, foi fundado o Jardim Botânico Plantarum, que é uma organização não governamental, de caráter privado, sem fins lucrativos, cujos objetivos são o estudo e a preservação da biodiversidade vegetal brasileira e do meio ambiente, através de ações educacionais e de pesquisa.

Desde então o número de associados e apoiadores vem aumentando, e atualmente o Jardim Botânico Plantarum conta com mais de 50 associados, o que colabora para o desenvolvimento de diversos projetos, dentre os quais: conservação de espécies ameaçadas, intercâmbio de acervo vivo com outros jardins botânicos, publicação de artigos científicos, apoio técnico a entidades congêneres e o Programa de Educação Ambiental.


Atualmente o acervo botânico vivo é constituído por mais de 3500 espécies vegetais, predominantemente de plantas nativas do Brasil.

O Jardim Botânico Plantarum é reconhecido pela Comissão Nacional de Jardins Botânicos e nossa atuação colabora para os objetivos da Estratégia Global para Conservação de Plantas.

Aberto ao público em 2011, o Jardim Botânico Plantarum está apto a estabelecer diversas parcerias com pessoas físicas, empresas, poder público e outras instituições.


Vista parcial da biblioteca do Jardim Botânico Plantarum  

  • Programa

O Programa de Educação Ambiental do Jardim Botânico Plantarum é dirigido à equipe da instituição, visitantes do Jardim, educadores e educandos em todos os níveis de ensino e aprendizagem, em especial à educação infantil, além de outros grupos interessados no universo botânico.

O Programa privilegia a mediação de conhecimentos em atividades lúdico-didáticas.

Os principais recursos educacionais são o Jardim, o histórico acervo da instituição e seus equipamentos científicos, que disponibilizam informações em múltiplas camadas, consubstanciando redes integradas por natureza, vivência e ciência.

 

Intenciona-se proporcionar ao público momentos de interação, sensibilidade, criatividade e formação crítica, motivando as pessoas no âmbito reflexivo e prático, a assumir a sua condição de sujeito integrante e transformador , do ambiente, da sociedade e da realidade.

Esperamos que sua experiência no Jardim Botânico Plantarum lhe permita adquirirhabilidades para compreender significados que não seriam possíveis de ser compreendidos em outro local.

Sentimo-nos honrados em constatar que nosso trabalho motiva pessoas a aplicar os conhecimentos e valores da temática socioambiental em prol do respeito à vida, à cultura e à natureza.

Lindo desabrochar em time-lapse


ATIVIDADES REGULARES PARA VISITANTES

 

  • VISITA AUTÔNOMA
Para os visitantes que desejam explorar o jardim com o auxílio do guia impresso de visitação e das placas interpretativas.

Para o ingresso, nesta modalidade, o visitante fará uma doação ao Jardim Botânico Plantarum, no valor de R$ 20,00 (vinte reais).

- Dias de visitação: de quinta-feira a domingo, e feriados.

- Horário de visitação: de 9 até as 17h.

Ministério Público de Pernambuco cria Núcleo de Defesa Legal dos Animais


O procurador-geral de Justiça, Aguinaldo Fenelon de Barros, instituiu na terça-feira (13), o Núcleo de Defesa Legal dos Animais (NDLA), subordinado ao Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa e do Meio Ambiente. A decisão do magistrado foi publicada no Diário Oficial de hoje e leva em consideração que, entre as metas do planejamento estratégico do Ministério Público de Pernambuco está previsto o incremento de 50% nas medidas judiciais e extrajudiciais instauradas em defesa da fauna e na garantia dos direitos dos animais.

Ao núcleo caberá prestar apoio na elaboração de peças administrativas ou judiciais e definições de estratégias que contemplem a promoção da defesa legal dos animais e na montagem e incremento de banco de dados atinentes à matéria; propor a adoção de medidas em face da eventual desídia das autoridades públicas responsáveis diante de questões como as vaquejadas, a ausência de instrumentos de controle de zoonoses, rinhas de galo, de passáros ou de quaisquer outros animais, uso de animais com fins comerciais em espetáculos de entretenimento público, práticas de abate crueis ou experimentações com animais que importe atos de crueldade, exploração ou manutenção de locais para guarda deles em condições precárias de salubridade, dentre outras que possam traduzir violação aos direitos dos animais; colaborar com a elaboração e veiculação de campanhas educativas voltadas à proteção dos animais, tanto as que tenham por alto as autoridades públicas quanto as que objetivem a conscientização da população; fomentar, em caráter permanente, a articulação dos órgãos de execução e equipes técnicas multidisciplinares, colimando a plena consecução das metas estabelecidas; estimular e proceder à elaboração dos estudos técnicos e jurídicos que possam contribuir para dar maior efetividade às normas de proteção aos animais; proceder, ao menos semestralmente, à avaliação dos resultados obtidos, sugerindo às autoridades competentes as medidas que se revelarem necessárias ao aperfeiçoamento dos mecanismos e sistemas voltados à defesa dos direitos dos animais.

No documento, o procurador argumenta que "todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo para preservá-lo para as presentes e futuras gerações", conforme exposto na Constituição Federal Brasileira.

O núcleo foi criado com a finalidade de discutir e subsidiar estratégias de atuação e de complementar, quando necessário, a prestação de apoio técnico e jurídico aos órgãos de execução. Será administrado pelo coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Meio Ambiente e será composto por quatro servidores designados pelo procurador geral, nomes ainda não definidos. Ao membro ou servidor eleito não será dada qualquer vantagem ou contraprestação pela atuação no núcleo. Os integrantes poderão celebrar, através da Procuradoria Geral de Justiça, termos de cooperação ou convênio com entidades públicas ou privadas que tenham como finalidade institucional a proteção ao meio ambiente, em especial, aos animais.

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.