terça-feira, 21 de junho de 2011

Funai encontra indígenas isolados no Amazonas


Estima-se que haja 200 pessoas 
vivendo no local, no sudoeste do estado

MANAUS – A Fundação Nacional do Índio (Funai) divulgou a descoberta de um novo grupo de índios isolados e que nunca tiveram contato com o “homem branco”. Os nativos foram avistados durante um sobrevoo na Terra Indígena Vale do Javari, no sudoeste do Amazonas. A confirmação foi feira pela Fundação nesta terça-feira (21). 
Indígenas isolados cultivam banana e milho. (Foto: Funai/Divulgação)
Segundo a Funai, foram avistadas três clareiras com quatro grandes malocas. As clareiras já haviam sido localizadas por satélite anteriormente, mas existência de povo desconhecido só se confirmou na expedição, realizada em abril. 
Estima-se que haja 200 pessoas vivendo no local, segundo comunicado da fundação responsável por zelar pelos indígenas no Brasil divulgado nesta segunda (20). 
De acordo com a Funai, a roça que há no local, bem como as malocas, são novas – datam de, no máximo, um ano. O estado da palha usada na construção e a plantação de milho indicam isso.  
Além do milho, há banana e uma vegetação rasteira que parece ser amendoim, entre outras culturas. As observações preliminares da Funai indicam que o grupo pode pertencer à família linguística pano, que se estende pela Amazônia brasileira, peruana e boliviana. 
Ameaças ambientais 
A Terra Indígena Vale do Javari é considerada a maior concentração de grupos isolados no mundo, de acordo com a Funai. Entre as principais ameaças a esses grupos estão a pesca ilegal, a caça, a exploração madeireira, o garimpo, atividades agropastoris com grandes desmatamentos, ações missionárias e problemas fronteiriços, como o narcotráfico.A Funai reconhece a existência de 14 grupos de isolados no Vale do Javari. Esse levantamento, contudo, está em reformulação, e o número pode aumentar. Atualmente há oito grupos de índios isolados identificados concretamente por sobrevoo ou por expedições terrestres.Entre 2006 e 2010, foram localizados mais de 90 indícios da ocupação territorial desses grupos, como roças e malocas. Por isso, acredita-se que haja uma população de aproximadamente 2 mil pessoas na Terra Indígena do Vale do Javari.
Sem contato
Ao contrário do que ocorreu ao longo de toda a história brasileira, desde 1987 a Funai decidiu não fazer mais contato com tribos que ainda estavam isoladas.  Chegou-se à conclusão de que o contato sempre foi prejudicial e que se eles sabem onde está o “branco” e os outros índios e não os procuram, é porque não querem se aproximar. Desde então, muitas tribos passaram a viver, sem saber, dentro de reservas indígenas.
Fotos inéditas
Recentemente, a organização não governamental (ONG) Survival International, sediada em Londres, na Inglaterra, divulgou imagens inéditas de indígenas isolados que habitam a região do Vale do Rio Envira, no Acre, na fronteira do Brasil com o Peru.  As fotos foram cedidas a eles pela Fundação Nacional do Índio (Funai). Segundo a ONG, a tribo fotografada foi registrada em 2008 pela primeira vez.As imagens revelam “uma comunidade próspera e saudável com cestos cheios de mandioca e mamão fresco cultivados em suas roças”, informou a ONG, em nota. Segundo a Survival, a tribo está em perigo por conta da pressão de madeireiros que atuam no Peru. “Autoridades brasileiras acreditam que o influxo de madeireiros está empurrando índios isolados do Peru para o Brasier, sem saber, dentro de reservas indígenas.Fotos inéditasRecentemente, a organização não governamental (ONG) Survival International, sediada em Londres, na Inglaterra, divulgou imagens inéditas de indígenas isolados que habitam a região do Vale do Rio Envira, no Acre, na fronteira do Brasil com o Peru.  As fotos foram cedidas a eles pela Fundação Nacional do Índio (Funai). Segundo a ONG, a tribo fotografada foi registrada em 2008 pela primeira vez.As imagens revelam “uma comunidade próspera e saudável com cestos cheios de mandioca e mamão fresco cultivados em suas roças”, informou a ONG, em nota. Segundo a Survival, a tribo está em perigo por conta da pressão de madeireiros que atuam no Peru. “Autoridades brasileiras acreditam que o influxo de madeireiros está empurrando índios isolados do Peru para o Brasi 
De acordo com Ariovaldo José dos Santos, chefe substituto da Coordenação-Geral de Índios Isolados da Funai, os indígenas fotografados vivem em uma área sensível. "Eles não estão imunes da ocupação territorial. Os indícios de exploração de madeira e a prospecção de petróleo já são uma pressão exógena que de alguma forma se aproxima dos últimos refúgios onde vivem os indígenas isolados. Dependendo da proximidade, o risco pode ser iminente", diz ele.
"De tempos em tempos, temos que fazer o monitoramento para saber em que pé que está a situação e se os índios estão bem ou não", explica Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.