quarta-feira, 25 de maio de 2011

Em 20 anos, Brasil perdeu 11 Bélgicas de Floresta Amazônica

Cerca de 333 mil quilômetros quadrados (km2) – um território equivalente a 11 Bélgicas, dois Reinos Unidos e uma Malásia foi devastado na floresta amazônica nos últimos 20 anos. Os dados foram apresentados pelo governo federal nesta sexta-feira, 20 de maio, em meio as celebrações do Dia Internacional da Biodiversidade, lembrado no domingo (22).
Segundo a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, a discussão sobre o tema não está restrita à proteção de plantas e animais. “A sociedade brasileira tem que entender o que significa a conservação da biodiversidade no seu dia a dia”, afirmou à Agência Brasil. “É importante que cada um entenda o que significa biodiversidade e o que isso tem a ver diretamente com a qualidade de vida, qualidade do crescimento econômico e do desenvolvimento social do país”, completou a ministra.
Mesmo com toda a destruição registrada no Brasil nas últimas duas décadas, o país detém a quarta maior área do mundo coberta por unidades de conservação – mais de 1 milhão de quilômetros quadrados, o que equivale a 8,5% do território brasileiro.
Segundo Rômulo Mello, presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), atualmente 10% de toda a biodiversidade brasileira é responsável por 50% dos fármacos e cosméticos produzidos no mundo inteiro. “Conservar a nossa biodiversidade é garantir o nosso futuro no ponto de vista ambiental e econômico porque, a partir dessa biodiversidade, podemos garantir a sustentação do ser humano na Terra”, lembrou.
Para o secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente, Bráulio Dias, o grande desafio do Brasil é definir estratégias para os próximos anos, compatíveis com as metas internacionais aprovadas na 10ª Conferência das Partes sobre Diversidade Biológica (COP10), realizada entre outubro e novembro de 2010 em Nagoya, no Japão.
“Nosso compromisso é finalizar isso para a Conferência Rio+20, no ano que vem, para aprovar quais serão as estratégias e metas por meio de um amplo diálogo com a sociedade”, adiantou Dias. “Preservar a biodiversidade não é função só do governo, e sim de cada um de nós”, completou o secretário do ministério.
Falha na conservação
Na opinião da jornalista Miriam Leitão, o Brasil deixa a desejar quando o assunto é a conservação de sua biodiversidade (embora esta seja a maior do mundo). “Alguns países administram a escassez e nós administramos a abundância. Acho que não estamos sabendo fazer isso, como mostram os dados de desmatamento.”
A insustentabilidade de algumas práticas na agricultura foi apontada pela jornalista como um dos problemas nesse sentido. “A pecuária brasileira pode ser muito mais eficiente. Em vez de pecuária intensiva, que é largar o boi no pasto, poderia investir em áreas menores, de forma mais eficiente, e liberando mais terra para agricultura. Em várias áreas, a relação é de um boi para um hectare. É muita terra desperdiçada. Você pode usar melhor, porque a terra é rica”, argumentou.
O Dia Internacional da Biodiversidade foi instituído pela Organizações das Nações Unidas (ONU) em 1993. A partir de 2000, a data passou a ser comemorada no dia 22 de maio. Biodiversidade é o termo usado para designar a variabilidade de organismos vivos (flora, fauna, fungos e micro-organismos) existentes no planeta e responsáveis pelo equilíbrio e estabilidade dos ecossistemas.

Fonte: EcoD

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.