domingo, 4 de setembro de 2011

África do Sul estuda tirar chifres de rinocerontes para frear caça

Os caçadores querem os chifres dos rinocerontes para vender na Ásia

A África do Sul está estudando a possibilidade de tirar os chifres dos rinocerontes do país como medida para combater a caça furtiva. Somente neste ano, 279 já foram mortos.

Em declarações na edição on-line do jornal sul-africano "Times Live", a ministra do Meio Ambiente da África do Sul, Edna Molewa, informou que o governo consultará veterinários e especialistas antes de tomar qualquer decisão a respeito.

A ministra anunciou ainda que o Executivo, chefiado por Jacob Zuma, também considera estabelecer uma moratória para as licenças de caça de rinocerontes --passaram de 129 em 2010 para 143 em 2011-- para preservar a população dos animais do país.


"As autoridades de conservação das províncias emitem permissões para a caça esportiva, mas o desafio é conter o abuso que indivíduos sem escrúpulos cometem", afirmou Molewa. "Esta situação e a caça furtiva poderiam ameaçar a sobrevivência dos rinocerontes em seu entorno no futuro."

Ela afirmou que a moratória, que não deve ser aprovada neste ano, poderia afetar o turismo de caça esportiva no país.

Segundo números oficiais, 2.200 rinocerontes negros e 18.800 brancos vivem na África do Sul.

O rinoceronte é uma espécie singular africana que está ameaçada pelo grande valor que seu chifre possui no mercado negro, já que é usado no Oriente Médio para fabricar cabos de adagas e na medicina tradicional em grande parte da Ásia.

Rinoceronte-Branco Sobrevive a Ataque de Caçadores na África do Sul

Os rinocerontes-brancos da África do Sul se tornaram alvo fácil para caçadores em busca de seus chifres, muito valiosos no mercado negro asiático. Nesta semana, três dos seis animais da espécie que viviam na reserva Aquila Game, a 180 km da Cidade do Cabo, foram vítimas do ataque do bando de caçadores ilegais.
O animal na foto acima foi dopado antes de ter seu primeiro chifre removido pelos bandidos. Ele está gravimente ferido, mas foi encontrado com vida.

Transformado em pó, o chifre desse animal é considerado um milagroso remédio para diversos males, da impotência ao câncer. Mesmo sem qualquer comprovação científica sobre seus atribuídos poderes medicinais, o pó de chifre de rinoceronte é mais vendido do que cocaína em diversos pontos da Ásia.

Como a caçada aos rinocerontes-negros asiáticos tem sido bastante vigiada, os criminosos encontraram nas reservas privadas sul-africanas uma alternativa mais fácil para conseguir sua presa.
Neste ano, 275 rinocerontes-brancos africanos morreram, vítimas de caçadores ilegais em busca de seus chifres. Em 2007, o total de animais mortos no país por criminosos foi 13.

O alvo dos caçadores eram os chifres do bicho usados na medicina chinesa

Para conseguirem serrar o chifre do rinoceronte, os caçadores sedaram o animal e começaram a cortar o chifre menor. Eles foram vistos por funcionários da reserva e fugiram

A situação dos animais na África do Sul é alarmante, sendo os machos os alvos preferidos dos caçadores envolvidos com o mercado negro de chifres de rinocerontes.
O chifre de rinoceronte é usado na medicina tradicional asiática para tratamentos de combate ao câncer, sendo mais vendido até do que drogas como a cocaína, apesar de não ter nenhum valor medicinal comprovado

Somente neste ano, 275 rinocerontes brancos foram assassinados, 13 a mais que o mesmo período do ano passado, somente em reservas privadas – que detém cerca de um quarto dos rinocerontes do país

Um comentário:

  1. A cada dia que vivo, vejo o quanto o ser humano é cruel. O pior é que uma triste constatação que tende a piorar.
    O próprio ser humano é mau com a sua própria espécie e mais ainda com os animais que não tem alguém para lhes dar segurança e proteção.
    Perco a esperança.

    ResponderExcluir

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.