sexta-feira, 26 de agosto de 2011

I Simpósio de Sustentabilidade

"Homem - Ambiente - Sustentabilidade"

16 a 18 de Setembro de 2011
São Lourenço, MG


Programação:


I Simpósio de Sustentabilidade
Dia 17 de setembro de 2011
8:30 – 9:40 h

Palestra magna

"Como a Ciência pode ajudar no alcance das metas Globais de Conservação da Biodiversidade?"

Dr. Fábio Rubio Scarano - UFRJ

SIMPÓSIO I

ECOLOGIA DO CERRADO: AS DIMENSÕES ECOLÓGICAS, HUMANAS E MONITORAMENTO


Coordenação: Geraldo Wilson Fernandes (UFMG) e Mercedes Bustamante (UnB)

Objetivos:

Apresentar e discutir avanços científicos recentes sobre as dimensões ecológicas, socioambientais e avanços no monitoramento ambiental do Cerrado.

Desencadear reflexões sobre as pesquisas ecológicas e conservação ambiental no Cerrado.

Palestras:

1- O Cerrado no contexto ecológico e socioambiental– Donald Swayer (UnB, Brasilia) ou Aldicir Scariot (Cenargen, Embrapa)
2- Utilização de sistemas orbitais de última geração para o monitoramento ambiental de paisagens naturais e antrópicas no bioma Cerrado – Laerte Ferreira (UFG, Goiás)
3- Estrutura filogenética e funcional de comunidades vegetais do cerrado - Marcus Ciaciaruso - (UFG, Goiás)
4- O Futuro do Cerrado Brasileiro- Ricardo B. Machado (UnB, Brasilia)
5- Invasões biológicas no Cerrado e Campos Rupestres – Newton Ulhôa Barbosa & G. Wilson Fernandes (UFMG, Belo Horizonte)
6- Valoração ambiental no Cerrado – Fernando Resende & G. Wilson Fernandes (UFMG, Belo Horizonte)
7- Uso sustentável do Cerrado: ecologia, manejo e políticas públicas – Aldicir Scariot (Cenargen – Embrapa)
8- Restauração de Cerrado e Matas Secas: princípios e métodos – Daniel Vieira (Cenargen – Embrapa)
9- Mudanças ambientais globais e o Cerrado Brasileiro: desafios e oportunidades – Mercedes Bustamante (Universidade de Brasília)

SIMPÓSIO II

Different fire-prone ecosystems of the world: fire behavior, fire effects on biodiversity, and fire-human relations

Organizers: Vânia R. Pivello and Alessandra Tomaselli Fidelis
Language: preferably Spanish or English; alternatively Portuguese

Objectives:

- To show the effects of fire in several fire-influenced ecosystems of the world
- To discuss consequences of the present fire regimes in fire-influenced ecosystems and alternatives for fire management
- To establish possible links among fire researches in the different parts of the world

Preliminary program

1- Heloisa Miranda/ Margarete Naomi Sato: “Fire in Cerrado – short and long term effects on the woody vegetation”
2- Abel Conceição: "Fire effects on plant diversity in open savanna in the Brazilian semiarid:
3- Alessandra Fidelis: "What do we know so far about fire effects on the dynamics and functional groups of Brazilian tropical and subtropical grasslands?”:
4 - Immaculada Oliveras: "Human-induced fires on the Peruvian Tropical Montane Cloud Forests: causes and consequences"
5 – Jaime Baeza: fire effects in the mediterranean vegetation (title to be confirmed)
6- Susana Bautista: “Resistance and resilience against wildfires as a function of plant functional diversity”
7 – Bibiana Bilbao/ (Alejandra Leal, Carlos Méndez, Maria Dolores Delgado-Cartay): “Multidisciplinary approaches to fire and options for integrating traditional knowledge with scientific - technical research in Canaima National Park, Venezuela”
8 – Barron Orr/ (Susana Bautista): "A Participatory Research Approach for Stakeholder Engagement in Post-fire Restoration
9- William Hoffmann: “Why prescribed fire is needed in the Cerrado.”
10 – Navashni Govender: “Fire history, research and management in the Kruger National Park, South Africa”
11 – Vânia R. Pivello – Closing and general discussion.

SIMPÓSIO III

ECOLOGIA DA RESTAURAÇÃO: AVANÇOS NA CIÊNCIA QUE NORTEIA A PRÁTICA DA RESTAURAÇÃO DE ECOSSISTEMAS

Coordenação: Giselda Durigan e Antônio Carlos Galvão de Melo (Instituto Florestal, SP)

Objetivos:

Apresentar e discutir avanços científicos recentes em Ecologia da Restauração e suas implicações para a prática.
Desencadear reflexões sobre as pesquisas em restauração de ecossistemas no Brasil.

Palestras:

1- Restaurando a estrutura ou a função do ecossistema: o que deve vir primeiro? Lições da Teoria BEF - Vera Lex Engel (UNESP, campus de Botucatu)
2- Facilitação e inibição: relações planta-planta na restauração de ecossistemas - 3-Antônio Carlos Galvão de Melo (Instituto Florestal, SP)
3- Fire and ecological restoration of Woodlands and Savannas in the southeastern USA: opportunities and concerns - Stephen Brewer (The University of Mississipi, USA)
4- A efetividade de fragmentos florestais como fontes de propágulos: o papel da avifauna na restauração ecológica - Wesley Rodrigues Silva (UNICAMP, Instituto de Biologia).
5- Restauração da Caatinga: primeiros estudos - Jacob Silva Souto (Universidade Federal de Campina Grande, Paraíba)
6- Restauração de áreas mineradas: desafios da comparação com ecossistemas de referência - Sebastião Venâncio Martins (UniversidadeFederal de Viçosa, MG)
7- Os obstáculos a serem vencidos na restauração de fragmentos florestais, dentro do contexto de ecologia da restauração - Ricardo Ribeiro Rodrigues (ESALQ, USP)
8- Indicadores ecológicos para monitoramento de ecossistemas em restauração - José Marcelo Domingues Torezan (UEL, Londrina)

SIMPÓSIO IV

Invasões Biológicas: o que nós sabemos e o que ainda precisamos saber


Mediadora: Dalva M. Silva Matos
Língua: preferencialmente inglês, alternativamente português
Biological invasions: what we know and what we want to know
Marcel Rejmanek, Universidade da Califórnia.
 Represamentos da bacia do Rio Parana como facilitadores no estabelecimento de peixes invasores
Angelo A. Agostinho, Universidade Estadual de Maringa,
A transposição do rio São Francisco e a transposição de peixes invasores
Orlando Moreira Filho, Universidade Federal de São Carlos
O processo de invasão por macrófitas aquáticas e suas consequências sobre a biota
Sidinei Magela Thomaz, Universidade Estadual de Maringá.
Invasões biologicas em ambientes de agua doce
Odete Rocha, Universidade Federal de São Carlos
Manejo de especies invasoras
Silvia Ziller, Instituto Horus
Invasões biologicas por agua de lastro
Ricardo Coutinho, Institutode Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (–falta confirmar)
Peter Caley - CSIRO
Análise de Riscos de invasões biológicas
Dalva M. Silva Matos - Fechamento do simpósio e discussão geral .


WORKSHOP

17-18 de Setembro de 2011

São Lourenço, Minas Gerais, Brasil

1º. Workshop sobre os avanços no conhecimento do complexo Laurencia (Ceramiales, Rhodophyta) no Atlântico tropical e subtropical

Coordenadora: Mutue Toyota Fujii (IBt/SP)

17/09/2011

- Ana Isabel de Melo Azevedo Neto (Univ. Açores, São Miguel, Açores, Portugal
A importância ecológica do complexo Laurencia nas comunidades litorais de Azores.
- Ma. Candelaria Gil-Rodríguez (Univ. La Laguna, Tenerife, I. Canarias, Espanha)
Diversidad de la flora marina canarias: el complejo Laurencia.
- Valéria Cassano (USP, São Paulo, SP, Brasil)
Abordagem atualizada da taxonomia e sistemática do complexo Laurencia.
- Leonardo Tavares Salgado (JBRJ)
Aspectos celulares e moleculares sobre síntese, armazenamento, tráfego celular e exsudação de metabólitos secundarios em Laurencia.
- Beatriz Esther Vera (Univ. Caracas, Venezula)
Estado actual del conocimiento del complejo Laurencia en la costa venezolana.
- Abel Sentíes (Univ. Autonoma Metropolitana, Mexico, DF)
Análisis biogeográfico del complejo Laurencia en el Atlántico tropical.
- Valéria Laneuville Teixeira (Univ. Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil)
Produtos naturais como ferramenta auxiliar na taxonomia do complexo Laurencia
- Maria Beatriz Barbosa de Barros Barreto (Univ. Federal do Rio de Janeiro, RJ, Brasil)
A ferramenta molecular na taxonomia e sistemática de Rhodophyta


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.