terça-feira, 13 de novembro de 2012

Projeto do Corredor Ecológico do Jalapão é renovado


Parque do Jalapão 
Corredor Natural

As serras do Parque do Jalapão chegam até 800 m de altura. Neste corredor natural de transição até a região da pré-amazônia, as características da fauna e da flora são bastante comuns. Segundo pesquisadores, as formações rochosas no cerrado têm mais de 70 milhões de anos. A força do vento e o movimento das águas foram os responsáveis por abrir fendas no meio da vegetação, que formaram as cachoeiras, serras e montanhas da região.

A Agência Japonesa de Cooperação Internacional (Jica, na sigla em inglês) acaba de renovar com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) o termo de cooperação para a implementação do Projeto Corredor Ecológico da Região do Jalapão, que abrange unidades de conservação (UCs) em Tocantins, Maranhão, Piauí e Bahia.

Na última quinta (8), a Divisão de Mosaicos e Corredores Ecológicos (DMCE) do ICMBio recebeu e-mail do representante da Jica, Koji Asano, comunicando a prorrogação do contrato. Asano confirmou que a avaliação foi concluída na semana passada e que o projeto do Jalapão recebeu uma das mais altas posições entre todos os projetos apoiados pela Jica no mundo.

No período de extensão do projeto, que será de mais oito meses, indo até o final de 2013, deverá ser dada prioridade à criação do conselho de mosaico do Jalapão, à capacitação de conselhos municipais de Meio Ambiente e à implementação do plano estratégico do corredor ecológico do Jalapão.

2ª parte

Na sexta-feira (9), às 14h30, na sede da Secretaria de Meio Ambiente do Tocantins, foi feito o lançamento oficial ao público do sistema web-SIG Geo Jalapão, construído na rede da Seplan, e um dos produtos resultantes da assistência dada pelo projeto a seus parceiros e apoiadores.

Segundo Allan Crema, chefe da DMCE do Instituto Chico Mendes, entre os dias 12 e 14, haverá oficina em Brasília, com representantes do ICMBio e secretarias do Meio Ambiente do Tocantins e Bahia, para discutir as novas diretrizes e estratégias do projeto, que incluem o estabelecimento de conectividade ecológica e criação de UCs pelos estados.

O que é o projeto

O Projeto Corredor Ecológico da Região do Jalapão engloba, inicialmente, nove unidades de conservação, sendo três federais (Estação Ecológica Serra de Tocantins (TO), Parque Nacional Nascentes do Rio Paranaíba (PI) e APA Serra de Tabatinga (PI); duas estaduais e uma municipal em Tocantins (Parque do Jalapão, APA do Jalapão e Monumento Natural das Corredeiras e Cânion do Rio do Sono); duas estaduais na Bahia (APA Bacia do Rio Preto e Estação Ecológica do Rio Preto); e uma RPPN em Tocantins, Catedral do Jalapão.


O projeto é uma iniciativa do ICMBio, em cooperação técnica com a Jica e parceria com as secretarias de Meio Ambiente dos estados de Tocantins (Semades) e Bahia, Secretaria do Planejamento e Modernização da Gestão Pública do Estado do Tocantins (Seplan), o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Instituto do Meio Ambiente e Recursos Naturais da Bahia e Ministério do Meio Ambiente (MMA), dentre outras instituições da região, incluindo os municípios.

O objetivo principal do projeto é reforçar a conservação dos ecossistemas da região do Jalapão por meio da integração entre as unidades de conservação federais, estaduais, municipais e privadas e a comunidade, com vista à construção do plano estratégico para implantação do corredor ecológico, no qual estão definidas as principais diretrizes, áreas e ações estratégicas necessárias para manter ou restabelecer a conectividade ecológica entre as áreas protegidas e preservar a natureza.

Biodiversidade
Mateiros - TO


O Corredor

Corredor Ecológico é um instrumento de gestão e de ordenamento territorial, legalmente definido pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza – SNUC (lei 9.985 de 18 de julho de 2000) com o objetivo de garantir a integridade dos processos ecológicos nas áreas de ligação entre unidades de conservação (UCs), permitindo assim, o fluxo gênico e a livre dispersão das espécies entre estas áreas naturais protegidas. O Corredor Ecológico é uma estratégia fundamental para evitar os prejuízos ecológicos proporcionados pelo isolamento das áreas naturais protegidas em meio à malha urbana e rural e garantir a efetividade das unidades de conservação na preservação dos recursos naturais e da biodiversidade em longo prazo.

O Projeto Corredor Ecológico da Região do Jalapão é uma iniciativa do ICMBio, em cooperação técnica com a JICA e com o apoio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Estado do Tocantins - SEMADES, Secretaria de Planejamento e Modernização da Gestão Pública do Estado do Tocantins - SEPLAN e do Instituto Natureza do Tocantins - NATURATINS, dentre outros importantes parceiros. O objetivo principal do Projeto é reforçar a conservação dos ecossistemas da região por meio do fortalecimento da integração entre as unidades de conservação federais e estaduais junto as comunidades do Jalapão, permitindo a elaboração de planejamento participativo para definir as estratégias e as ações necessárias para manter ou restabelecer a conectividade ecológica entre as áreas protegidas da região do Jalapão.


Vídeo: A importância da conservação e criação de áreas para o trânsito da vida silvestre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.