segunda-feira, 9 de abril de 2012

Amazônia é principal responsável por mudanças do clima no Brasil



Eventos extremos, que provocam chuvas significativas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, estão associados a um canal de umidade da floresta, diz coordenador de previsão do tempo.
O que mais influencia as mudanças de clima no Brasil é a Amazônia. A região é também a de maior peso no equilíbrio ambiental do país.

Inundação em Minas Gerais. Vendaval em Campo Grande, na Região Centro-Oeste. Temporais no Vale do Itajaí, em Santa Catarina.

Para entender um pouco mais do que acontece com o clima no Brasil, a equipe da Rede Globo foi até a Amazônia que, segundo os meteorologistas, é a região que mais influencia o tempo no país. São os pesquisadores da sede do Inpa, principal centro de pesquisas da Amazônia, em Manaus, que vão dizer qual o peso da região quando o assunto é previsão do tempo.

"A gente pode considerar que a Amazônia seria como um grande entreposto de umidade. Ela recebe muita umidade do Oceano Atlântico e também tem muita evaporação, então alimenta a atmosfera com muita umidade da superfície, que se mistura, forma nuvens e se transforma em chuva. Mas também sobra uma grande quantidade de umidade que é transportada para outras regiões", diz o coordenador de pesquisas do INPA, Antonio Manze.

A Amazônia, que já é uma região muito úmida pela grande concentração de água doce e pela floresta, recebe mais umidade do Oceano Atlântico, trazida por ventos que sopram em direção ao Pacífico. Mas na ponta da Amazônia há uma barreira natural, a Cordilheira dos Andes. Então, uma parte dessa umidade fica na região e outra é desviada para a América Central e para o Centro-Sul do Brasil.

"A maioria dos eventos extremos que provocam chuvas significativas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, principalmente as mais recentes, estiveram associadas justamente a esse canal de umidade que vem da Amazônia em direção à Região Sudeste", afirma o coordenador de previsão do tempo do Cptec, Gustavo Escobar.

Foi uma grande concentração de umidade que provocou tragédias, como a de Angra Dos Reis, nas primeiras horas de 2010 e praticamente fez desaparecer a cidade de São Luiz do Paraitinga, no interior de São Paulo. Devastou, em 2011, a Região Serrana do Rio e mais recentemente provocou inundações em várias cidades de Minas Gerais.

Uma das bases de observação meteorológica de Manaus fica dentro da Reserva Biológica de Cuieiras a 50 quilômetros do Centro. São 30 quilômetros de estrada de terra e 2,5 quilômetros por uma trilha até chegar à estação no meio da mata. Nela há uma torre de 52 metros de altura que tem que ser vencidos com coragem e preparo físico.

Em um dos pontos mais altos de observação da floresta tem todos os equipamentos que os cientistas precisam para medir a interação da floresta com a atmosfera. Dois deles medem chuva, outro temperatura, outro radiação solar, outro umidade do ar e outro o vento.

Os resultados captados são analisados em computadores em Manaus e ajudam a melhorar os modelos de previsão de tempo e clima, não só do Brasil como do mundo todo.
E os olhos do mundo também se voltam para a floresta porque ela concentra, tanto nas árvores quanto no solo, uma das maiores reservas de carbono do planeta.

"Uma mudança climática que venha a matar essa floresta ou mesmo que o homem venha a cortar essa floresta vai fazer com que grande parte do carbono acabe indo para a atmosfera e intensificando ainda mais o efeito estufa, aquecimento global e as mudanças climáticas", diz Manze.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.