quinta-feira, 8 de março de 2012

Comitê Brasil em Defesa das Florestas - Manifestação reúne duas mil pessoas para pedir veto a novo Código Florestal

Manifestantes marcharam da Catedral até o
 Congresso Nacional com a palavra de ordem "Veta Dilma!"

Mobilização organizada pelo Comitê Brasil em Defesa das Florestas trouxe manifestantes de 14 estados que coloriram as ruas do centro de Brasília com muito bom humor. Camponesas também realizam protestos em várias regiões do País

Quase duas mil pessoas, de 14 estados diferentes, na Esplanada dos Ministérios, para pedir o veto da presidenta Dilma Rousseff à reforma do Código Florestal, que deve ser votada na Câmara, nos próximos dias.

Trabalhadores sem terra, agricultores familiares, ambientalistas, estudantes, pescadores, ribeirinhos, esportistas e pesquisadores coloriram as ruas do centro de Brasília para reafirmar a importância da preservação das matas nativas e o repúdio à proposta que vai revogar o atual Código Florestal.

A mobilização foi organizada pelo Comitê Brasil em Defesa das Florestas e contou com bonecos gigantes, “puxada de rede” e roda de capoeira, caras pintadas, fantasias, bandeiras e muito bom humor. As organizações que integram o comitê, entre elas o ISA, lançaram um manifesto criticando a reforma do Código Florestal.

Várias tribos diferentes reuniram-se para 
protestar contra a reforma do Código Florestal

No espelho de água que fica à frente do Congresso Nacional, foi feita uma pescaria simbólica para lembrar a importância dos mangues – ecossistemas considerados áreas de preservação pela lei atual, mas que podem perder proteção com a proposta que será votada pelos deputados.

O governo conseguiu o adiamento da votação que estava marcada para ontem. O Planalto afirma que irá defender o texto vindo do Senado, mas é pressionado pelos ruralistas e boa parte da base aliada, que querem resgatar vários pontos do projeto original aprovado pela Câmara no ano passado.

O banner vivo na ladeira ao lado do Congresso

“O Brasil está sediando daqui alguns meses a Rio+20, um balanço da ECO-92. O País não pode passar pela vergonha de sediar esse evento e aprovar um Código Florestal ruralista, que ataca as áreas de preservação permanente e as reservas legais, que anistia desmatadores e não avança na recuperação dos desmatamentos”, criticou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

Mais de duas mil pessoas ocuparam a 
Esplanada dos Ministérios com muito humor

Na terça-feira, um grupo de 11 organizações ambientalistas, inclusive o ISA, criticou o desempenho do primeiro ano do governo Dilma Rousseff na área socioambiental. De acordo com elas, ocorreu no período o maior retrocesso da agenda socioambiental desde o fim da ditadura militar. Segundo essas organizações, a aprovação da reforma do Código na Câmara e no Senado é o principal deles.


Manifestação incluiu "puxada de rede" e roda de capoeira para lembrar da importância dos mangues, que sairão prejudicados com a nova lei

Mulheres contra o novo Código


As mulheres das organizações que compõem a Via Campesina estão promovendo a Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Camponesas, desde o final da semana passada, com ações realizadas em 10 estados. O objetivo é cobrar da presidenta Dilma a realização da reforma agrária, um novo modelo agrícola baseado em pequenas propriedades e o veto das mudanças no Código Florestal.

Pescaria simbólica em defesa dos mangues 
no espelho de água do Congresso

Na terça-feira, aconteceram protestos no Rio Grande do Sul, Paraná, Pernambuco e Pará. Já foram realizadas manifestações também em São Paulo, Bahia, Goiás, Alagoas, Rio Grande do Norte e Ceará. Até o final desta semana, serão realizadas mais ações em todo o país.

Bandeiras e fantasias coloriram o Congresso Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.