terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Acervo genético inaugurado na Embrapa Uva e Vinho é o maior da América Latina

Embrapa Uva e Vinho 
  • Ministro da Agricultura em inauguração na Embrapa Uva e Vinho

Mendes Ribeiro inaugurará as instalações do maior acervo de material genético da videira da América Latina

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, inaugura, na manhã de sexta-feira, dia 17, na Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves, as instalações do maior acervo de material genético da videira da América Latina, o Banco Ativo de Germoplasma de Uva (BAG-Uva). Também na ocasião, será lançado o CD Cadastro vitícola georreferenciado: uso na caracterização vitícola e desenvolvimento da IG Monte Belo. A programação, com início às 9h30, contará com as presenças, ainda, do diretor-presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Pedro Antonio Arraes Pereira, do secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Caio Tibério da Rocha, e do superintendente federal da Agricultura do RS, Francisco Signor, entre outras autoridades já confirmadas.

O que será inaugurado é o prédio de laboratórios para apoiar as atividades do BAG-Uva, com uma área construída de 340 metros quadrados, o qual será denominado de Laboratório de Documentação, Conservação e Caracterização (LDCC) do Banco Ativo de Germoplasma de Uva (BAG-Uva). Os coordenadores do Programa de Melhoramento Genético de Uva da Embrapa (ao qual o Banco é vinculado), pesquisadores Patrícia Ritschel e João Dimas Maia, explicam que o BAG-Uva é um acervo que reúne cerca de 1,4 mil tipos de uva, entre espécies cultivadas e silvestres, variedades, clones e seleções. De acordo com eles, a coleção começou a ser formada antes mesmo da criação da Embrapa, em 1948, na antiga Estação de Enologia de Bento Gonçalves. Depois da criação da Embrapa Uva e Vinho, em 1975, o hoje pesquisador aposentado Umberto Camargo reuniu, a esta coleção embrionária, outras coleções mantidas em instituições nacionais e internacionais. Atualmente, o acervo oferece suporte à obtenção de novas cultivares de uva, adaptadas às condições climáticas brasileiras.

Foram investidos mais de R$ 2 milhões, desde 2010 – com recursos do projeto Agrofuturo/AgroVerde, apoiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) –, no LDCC, em melhorias como a construção do prédio de laboratórios e a aquisição de câmaras frias e equipamentos para conservação e avaliação da coleção, tanto na sede da Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves, quanto na Estação Experimental de Viticultura Tropical, em Jales, SP. Além disso, em parceria com a Embrapa Semiárido e com a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, a avaliação genética da coleção de uva mantida na Embrapa Semiárido será complementada e comparada com a coleção conservada no sul do país.

O CD a ser lançado é a primeira publicação do Cadastro Vitícola do Rio Grande do Sul que apresenta informações georreferenciadas (coordenadas geográficas tomadas por meio de GPS) dos vinhedos. Sua proposta é servir de subsídio à implementação da Indicação Geográfica (IG) de vinhos finos e espumantes Monte Belo, em andamento, e de referência metodológica para a atualização e expansão do Cadastro Vitícola, até o momento só realizado no Rio Grande do Sul. O Cadastro foi iniciado em 1995, em conjunto com instituições públicas e privadas, com levantamento de campo utilizando trena para as medições das áreas; a partir de 2008, em parceria com o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), começou a ser atualizado com a utilização de GPS de precisão, ampliando o uso das informações coletadas. Com a nova metodologia, o produtor dispõe de um mapa preciso de seus vinhedos, para auxiliá-lo na administração de sua propriedade; a pesquisa, de um instrumento para situar e prospectar potenciais produtivos, disseminação de doenças e pragas e outras aplicações que utilizem sistemas de informação geográfica.

O CD Cadastro vitícola georreferenciado: uso na caracterização vitícola e desenvolvimento da IG Monte Belo apresenta dados cadastrais da região de referência da pretendida IG Monte Belo, seu georreferenciamento e a caracterização da viticultura local, por meio da geomorfologia da região de referência, além de informações sobre aspectos paisagísticos e histórico-culturais dela. Os editores técnicos da publicação – fruto de parceria com Ibravin e Mapa, com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e Prefeitura Municipal de Monte Belo do Sul – são os pesquisadores da Embrapa Uva e Vinho Loiva Maria Ribeiro de Mello e Carlos Alberto Ely Machado.

A programação contará, ainda, com apresentação do relatório de conclusão do Programa de Erradicação da Cydia pomonella, pelo pesquisador da Estação Experimental de Fruticultura de Clima Temperado (EFCT) da Embrapa Uva e Vinho Adalécio Kovaleski.

Embrapa
Giovani Capra, jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.