sexta-feira, 17 de junho de 2011

NA VÉSPERA DO RIO 20, BAN KI-MOON ALERTA SOBRE DEGRADAÇÃO "talvez irreversível" dos ecossistemas marinhos e florestais


Ban Ki-moon pede acordo climático rígido e alerta para desastre

O seguinte é o texto da mensagem do Secretário-Geral Ban Ki-moon, por ocasião do Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado em 05 de junho, trazendo este ano  " Florestas: Natureza a seu serviço "
Quase 20 anos após a Cúpula da Terra em 1992, o mundo está prestes a pegar a estrada para o Rio, onde será a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável em junho de 2012. Ocorreram mudanças significativas ao longo das últimas duas décadas, tanto em termos de questões geopolíticas e ambientais. Centenas de milhões de pessoas na Ásia, América Latina e, cada vez mais, na África conseguiram escapar da pobreza. No entanto, cada vez mais evidências também indicam que a capacidade do planeta para continuar a garantir nosso progresso está seriamente comprometida, talvez de forma irreversível. 

O rápido crescimento econômico tem sido acompanhado por custos que raramente aparecem nas contas nacionais, como a poluição do ar e da água, degradação das pescas e florestas, etc., Muitos fenômenos todas as quais afetam a prosperidade e o bem-estar da humanidade. O tema deste ano do Dia Mundial do Meio Ambiente, ou seja, "Florestas: a Natureza a seu serviço", destaca o fato de que esses ecossistemas, em particular, valem bilhões e bilhões de dólares para a sociedade especialmente os pobres.

Embora haja crescimento em todo o mundo a consciência dos perigos da degradação ambiental, incluindo as alterações climáticas, redução da biodiversidade ea desertificação, o progresso tem sido lento desde a realização da Cúpula da Terra.Podemos construir um mundo justo e equitativo que quando vamos dar um peso igual a três componentes do desenvolvimento sustentável, ou seja, o. Sociais, econômicos e ambientaisSe quisermos alcançar uma redução sustentada da pobreza, segurança alimentar e nutricional e trabalho decente para populações em crescimento, devemos fazer o melhor uso de nosso patrimônio natural.
Índia, anfitrião do Dia Mundial do Ambiente em 2011, está entre o crescente número de países que trabalham para aliviar a pressão das mudanças ambientais. O país é também um dos primeiros a empreender uma avaliação mais precisa do valor econômico dos serviços baseada na natureza, com o apoio do Programa Ambiental das Nações Unidas eo Banco Mundial.A lei sobre o emprego rural e promoção de fontes renováveis ​​de energia são exemplos importantes que ilustram como a Índia estende crescimento verde e acelera a transição para uma economia verde.

A introdução do desenvolvimento sustentável só pode ser feito em um dia. Mas no caminho para o Rio +20, a celebração deste ano do Dia Mundial do Meio Ambiente podem incluir membros de setores influentes tanto públicos como privados que podem e devem - tomar medidas para atender às expectativas suscitadas pela Cúpula da Terra. O mundo inteiro olha para eles e não espera menos.  
GENEBRA  
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, cobra  mais empenho na negociação do novo tratado climático global, para evitar o que segundo ele seria um desastre econômico caso o nível dos mares suba até 2 metros ao longo deste século. 
O tratado climático, que irá substituir o Protocolo de Kyoto após 2012, está sendo negociado em várias reuniões. "Até o final deste século, o nível dos mares pode subir entre meio metro e dois metros," disse ele. Isso ameaçaria pequenos países insulares, deltas de rios e cidades como Tóquio, Nova Orleans e Xangai, segundo ele. 
A projeção apresentada por ele está acima da previsão de aumento de 18 a 59 centímetros no nível do mar, citada em 2007 por uma comissão de especialistas da ONU. Essas estimativas, no entanto, não incluíam a possibilidade de um degelo mais acelerado da Antártida e da 
Groenlândia. 
Ban disse que as emissões de gases do efeito estufa continuam crescendo rapidamente, apesar das promessas dos governos no sentido de contê-las. "Nosso pé está cravado no acelerador, e estamos rumando para o abismo," disse ele. 
"Não podemos nos dar ao luxo de um progresso limitado. Precisamos de um progresso rápido," disse ele, afirmando que já viu os impactos da mudança climática na camada de gelo do oceano Árticona costa da Noruega. 
Cúpula de líderes 
Ban disse esperar da cúpula de líderes mundiais  um novo ímpeto para as negociações com base no tratado de Copenhague. 
"O apoio político para a ação climática está crescendo. Mas ainda não com a rapidez suficiente," disse ele a uma plateia que incluía cerca de 20 líderes mundiais, a maioria oriundos de países em desenvolvimento, como Tanzânia, Bangladesh e Moçambique, e ministros de cerca de 80 paises. 
Os líderes de países pobres pediram mais ajuda financeira e tecnologias limpas. 
O presidente da Etiópia, Girma Woldegiorgise, afirmou que os países africanos estão sendo afetados pela mudança climática apesar de quase não terem contribuído com o problema, já que a maior parte das emissões de gases do efeito estufa é resultado da queima de combustíveis fósseis em nações industrializadas. 
Os países em desenvolvimento querem que os países ricos se comprometam com cortes mais profundos até 2020 e que ofereçam mais ajuda. Já os países ricos querem que as nações em desenvolvimento se comprometam com metas mais claras em relação ao clima.  
Conforme a conferência climática de Genebra, que reuniu cerca de 1.500 delegados aprovou-se formalmente a meta de criar um novo sistema para melhorar o monitoramento e informação sobre o clima, de modo a ajudar amplos setores, como a agricultura e os investidores em energia.

Fonte: 
http://www.un.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.