terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Manaus foi a metrópole brasileira que mais cresceu na última década

Em Manaus, a fauna visita a cidade

Ameaçado pelo crescimento urbano, o Sauim de Coleira não se intimida, foto: Richard Lowkes

Manaus foi a metrópole brasileira que mais cresceu na última década, 22,84%, de acordo com o censo de 2010. Ela passou de 9ª para 7ª maior cidade brasileira e atingiu uma população de 1,7 milhão de habitantes. Mas não deixou de estar inserida na floresta Amazônica. E assim, além de turistas do mundo inteiro, recebe também seus turistas silvestres.

Neste início de ano, período final da seca, jacaré é o bicho que mais dá trabalho para a equipe de resgate do parque municipal Sauim-Castanheiras. “Com a redução dos corpos d’água, fica mais propício encontrar os crocodilianos”, afirma o veterinário Laérzio Chiesorin Neto, da equipe do parque. É também “temporada” de resgate de serpentes, principalmente jiboias. Com a subida do nível das águas e por falta de áreas verdes, as cobras procuram abrigo na casa das pessoas.

Em maio, gaviões em época de nidificação também dão trabalho para a equipe de resgate. O gavião-carijó (Rupornies Magnirostris), comum em áreas urbanas e ao longo de estradas, costuma fazer ninho em árvores altas nos quintais das casas. Para proteger os filhotes, o casal de aves procura evitar a aproximação de qualquer outro ser que possa representar perigo. E isto inclui as donas de casa, vítimas de bicadas na cabeça quando saem para estender roupas para secar.

O veterinário Laérzio Chiesorin cuida de um papagaio e uma preguiça, fotos: Vandré Fonseca

No ano passado, o número de resgates de animais feitos pelo parque foi 10,8% menor do que em 2009. Em 2010, foram 1247 resgates, contra 1398 no ano anterior. Os mais comuns são de jiboias, jacarés e preguiças. Mas em Manaus também são encontrados, e resgatados, aves, primatas – como o sauim-de-coleira (Saguinus bicolor, muito ameaçado pela expansão urbana) e outros mamíferos e répteis. A equipe atende tanto a chamados para resgatar animais de vida livre quanto para abrigar bichos libertados do cativeiro, que representam entre 20 e 30 % dos atendimentos.

A intenção da equipe do parque é sempre devolver o bicho à natureza o mais rápido possível. Após a captura, o animal é examinado e se estiver em boas condições é devolvido ao seu habitat. Se precisar de cuidados, até se recuperar, fica hospedado nesse hotel tropical para a fauna de Manaus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.