terça-feira, 15 de março de 2011

Telhado Verde é um dos itens que mais contribuem para a certificação Leed



Complexo comercial Rochaverá, em São Paulo, tem certificação Leed Gold/ Foto

Quem acompanha o EcoD ainda se lembra de matéria recente sobre Stuttgart, cidade alemã que tem 60% de cobertura vegetal, no intuito de coibir as chamadas "ilhas de calor". A instalação de telhado verde é um dos fatores mais levados em conta pela certificação Leed (Leadership in Energy and Evironmental Design). Por essa razão, a Associação Telhado Verde (ATV Brasil) e o Green Building Council (GBC Brasil) firmaram uma parceria que busca incentivar essa prática aqui no Brasil.

O acordo prevê uma adaptação dos critérios do Leed à realidade socioambiental brasileira. A parceria também projeta uma participação ativa da ATV nas construções sustentáveis no Brasil, o que inclui escolas e casas.

Segundo o presidente da GBC Brasil, Marcos Casado, os projetos que pretendem obter a certificação recebem pontos de acordo com as características da construção. A entidade cadastra e audita os empreendimentos que desejam o selo Leed.

De acordo com o presidente da ATV, João Manuel Feijó, a iniciativa mais valiosa é o telhado verde: “Nenhuma ação sozinha pontua tanto na certificação”, destacou ao blog Planeta, do Estadão.com. Bons motivos não faltam nesse sentido, pois os telhados verdes ajudam a melhorar a qualidade do ar da cidade, capturam dióxido de carbono (CO2) da atmosfera, aprimoram a climatização do prédio, a drenagem de águas de chuvas e a biodiversidade urbana.

Atualmente, cerca de 200 edifícios contam com o selo Leed no Brasil. A maioria deles é composta por prédios comerciais, tais como o complexo Rochaverá e o Eldorado Business Tower, ambos em São Paulo. Este último é o único do país a obter a certificação Platinum, considerada a mais elevada. Criada em 1998 pelo GBC norte-americano, a classificação já foi concedida a 14 mil empreendimentos em todo o mundo.

A certificação tem cinco critérios principais: áreas sustentáveis, eficiência no uso de água, energia e atmosfera, materiais e recursos e qualidade ambiental interior. De acordo com a pontuação em cada categoria, a certificação pode variar em quatro níveis de excelência: certificação padrão, Silver, Gold e Platinum.

Stuttgart é modelo em telhados verdes

A prefeitura de Stuttgart investe desde os anos 1980 em uma rede de cinturões verdes, nos quais o plano diretor proíbe edificações, que funcionam como "corredores" de vento, atrapalhando a circulação do ar. Mesmo fora dos cinturões, a malha verde abrange ruas, trilhos de trem, parques públicos, telhados de casas e edifícios. O principal objetivo é evitar a concentração de ar quente e de gases do efeito estufa.

A lei ambiental da capital do Estado de Baden-Württemberg, no Sudoeste da Alemanha, protege 39% da área de Stuttgart, onde são proibidas novas construções. Ao todo, a cidade dispõe de 5 mil hectares de florestas, 65 mil árvores em parques e 35 mil nas ruas, 300 mil metros quadrados de telhados verdes e 32 quilômetros de trilhos de bonde onde, a partir de 2007, foi plantada grama.

Interessados em se cadastrar na ATV Brasil devem entrar em contato através do site da instituição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.