quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Satélite japonês na Amazônia

Satélite japonês vai monitorar
emissão de gases e
desmatamento na Amazônia

sat�ite tamb� vai monitorar desmatamento

Brasil é referência mundial em monitoramento científico de florestas tropicais/Foto:leoffreitas

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) pretende utilizar o satélite japonês Alos para monitorar emissões de gases causadores de efeito estufa, além dos desmatamentos na região da Floresta Amazônica. O diretor do Inpe, Gilberto Câmara, e o presidente da agência espacial japonesa Jaxa, Keiji Tachikawa, assinaram uma carta de intenções com essa finalidade no dia 8 de novembro, em Tóquio.

Segundo informações da Agência Fapesp, a parceria deverá agregar a tecnologia japonesa (radar que permite a observação por entre as nuvens) à experiência brasileira no monitoramento de florestas tropicais, que está sendo levada a outros países por meio dos cursos de capacitação técnica oferecidos pelo Inpe.

O Inpe já utiliza dados do Palsar em estudos na Amazônia e, com a nova parceria, pretende incorporar a tecnologia do radar aos seus sistemas regulares de monitoramento da região. Os dados registrados serão utilizados no monitoramento para a Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação (Redd, na sigla em inglês) em países em desenvolvimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar!

Às Estrelas


The Most Astounding Fact
O Fato Mais Importante (Legendado)

PET



Medicamentos - Descarte Consciente


Google Street View - Dados cartográficos

A gigante de couro pode atingir dois metros de comprimento e pesar até 750 kg.